p1

Confira mais fotos do primeiro dia do Flipipa

















Read more
p1

Boi Tungão, Waly Salomão e histórias de família com Paulo Betti



Conversa de velhos amigos. Foto Dionisio Outeda

Antônio Cícero

Macalé canta Rua Real Grandeza. Foto Dionisio Outeda

Antônio Cícero e Jards Macalé relembram Waly Salomão. Foto Dionisio Outeda



Como dois amigos em uma mesa de bar, os cariocas Antônio Cícero e Jards Macalé abriram o Flipipa 2015, costurando histórias sobre Waly Salomão (1943-2003) a partir da convivência e da amizade que nutriram com o grande poeta e compositor. A conversa revelou fatos curiosos do cotidiano, como a vez em que Waly e Cícero viajaram até a Espanha para convidar o poeta espanhol Joan Brossa, amigo de João Cabral de Melo Neto, e assim conseguir convencer Cabral a participar do evento literário Banco Nacional de Ideias, nos anos 1990. “Foi uma aventura minha e de Waly. Batemos à porta da casa de Brossa e depois de muito custo conseguimos esse trunfo para trazer João Cabral para o evento”, lembra com humor, Antônio Cicero.“Esse encontro ficou conhecido como a Conferência dos três Joãos: João Cabral de Melo Neto, Joan Brossa e John Ashbery”.

Macalé ainda pontuou seu depoimento cantando as geniais de Vapor Barato e Rua Real Grandeza, se divertiu com memórias como quando tentaram compor uma letra para a música que João Bosco tinha enviado numa fita K7: “Depois de Waly praguejar contra o toca-fitas, seu filho veio nos mostrar que estava fora da tomada”.

Mas o bonito cenário criado pelo artista plástico Flávio Freitas na Tenda dos Autores, deu pistas de que Mário de Andrade e sua relação com o Nordeste, sobretudo com a cultura popular e particularmente com o coquista Chico Antônio, foi o ponto alto da noite de quinta (6). 
Vicente Serejo e Eduardo Jardim abordam a ligação de Cascudo e Mário

Serejo faz um resumo cronológico do aprofundamento etnológico de Cascudo.

Filósofo e escritor Eduardo Jardim

Jardim é autor da biografia Eu Sou Trezentos



A mesa com Vicente Serejo e Eduardo Jardim (“Macunaíma e Chico Antônio na biografia de Mário de Andrade”) foi consistente. Conhecedor da obra de Câmara Cascudo, Serejo introduziu o espectador aos primórdios da relação Cascudo e a cultura popular, assim como o contato com o modernista Mário de Andrade. Direcionou ao momento em que “Cascudinho” aprofundou-se nos estudos etnográficos, comentando de forma cronológica as correspondências onde o folclorista e “Mano Mário” trocavam confidências sobre o que andavam escrevendo. Já o filósofo Eduardo Jardim se ateve a dois assuntos pinçados da biografia “Eu Sou Trezentos”: a personalidade de Mário de Andrade e as dualidades de sua vida, e a viagem etnológica pelo Rio Grande do Norte. Adentrou no universo de Mário com Chico Antônio e seu encantamento com a figura do coquista. 

O encerramento foi marcado pela leitura do trecho da  crônica “Vida do cantador”, originalmente publicada por Mário de Andrade no jornal Folha da Manhã tendo como personagem Chico Antônio. A crônica narra o desejo do cantador de sair pelo mundo. A ida para São Paulo em busca do padrasto, que era imigrante e trabalhava numa fazenda de café.  Ao chegar lá, descobre que seu coco não tinha serventia, então parou de cantar. Até que um dia, Chico Antônio salvou os bois de uma fazenda ao cantar seu aboio, mas acabou morrendo com a chifrada de um touro brabo. 
Público concorrido na primeira noite do Flipipa

Momento mágico foi a intervenção de Dimas Carlos

Dimas Carlos e Ballet da Cidade apresentam "Encantaria"

"Encantaria" foi pontuado pelos cocos de Chico Antônio


Ao final, o lugar foi ‘invadido’ pela intervenção “Encantaria”, coreografia de Anízia Marques para uma versão orquestrada do coco por Danilo Guanais com os bailarinos Dimas Carlos, Fábio Moura, Vanessa Oliveira e Gameiro, do Balé da Cidade do Natal. Na voz de Antônio Nóbrega, Boi Tungão e outros cocos do potiguar fez o público dançar e arrancou sorrisos sinceros. Dimas encerrou com um depoimento emocionante sobre a cultura brasileira e sua diversidade única, e o quanto “é importante reverenciar pessoas que dedicaram a vida inteira a falar sobre nós”. 

Cassiano Arruda participa do último debate 

Paulo Betti pela primeira vez no RN

Histórias de infância, dramaturgia e literatura

Cassiano Arruda e Paulo Betti


A noite terminou em grande estilo, com Paulo Betti e Cassiano Arruda em uma conversa variada, fugindo do título "Dramaturgia e literatura: de Antônio Conselheiro a Lamarca". Em 1994, Betti viveu nas telonas o capitão Lamarca, Carlos Lamarca, ex-militar e guerrilheiro, um dos principais líderes da oposição armada à ditadura Militar no início dos anos 1970. “Não conhecia a fundo o personagem, mas mergulhei no projeto. Queriam o Andy Garcia, mas não tinham bala pra contratar o cara e me chamaram”.

Betti falou sobre outros personagens, como o  vilão cômico Téo Pereira, o blogueiro da novela Império (TV Globo): “Eu ia fazer um marido envolvido com duas esposas, sei lá, pensei que preferia, ia pegar a Nanda Costa e tal. O Téo era do José Wilker, ele morreu antes. Sempre me dei bem nas novelas do Aguinaldo Silva, o diretor virou pra mim e falou que o personagem era bem mais interessante”. (Texto: Cinthia Lopes/com informações da Tribuna do Norte) Todas as fotos: Dionisio Outeda/FatoNovo.

Read more
p1

Arena Pipa Open Air, espaço do 6º Flipipa, torna realidade grandes projetos



A sexta edição do Festival Literário da Pipa, FLIPIPA, conta com uma moderna e aconchegante Arena Multiuso no coração da praia mais famosa do RN. Trata-se do Pipa Open Air, espaço planejado para oferecer o máximo de conforto e praticidade para festas e eventos multiculturais.

A arena comporta eventos de pequeno, médio e grande porte. Com instalações que somam um total de 20 mil m², a Pipa Open tem amplo estacionamento próprio e áreas gramadas que dão acesso às áreas exclusivas e adaptáveis dos projetos.

A Arena Multiuso Pipa Open Air é o cenário perfeito para os grandes nomes da música brasileira e da literatura.

“Hoje temos a realidade de ser o endereço de grandes eventos. A Arena Pipa Open Air chega para embalar e divertir o mais variado público na praia mais badalada e paradisíaca do litoral Nordestino”, comenta Rhanyer Costa, proprietário e idealizador do conceito.

Para Dácio Galvão, curador do FLIPIPA, a chegada da Arena Pipa Open Air como parceiro do projeto é uma das grandes conquistas desta edição: “Para nós que realizamos e produzimos cultura no Estado é muito satisfatório saber que há um espaço planejado especialmente para grandes projetos musicais, literários e de entretenimento. É mais um diferencial que a Pipa tem”, conclui.


Parceiros do FLIPIPA


A cada edição, o Festival Literário da Pipa agrega novos parceiros que tornam possível a realização deste projeto, considerado um dos principais encontros literários do Brasil.

O setor hoteleiro de Pipa é forte colaborador nesta empreitada, como os hotéis Pipa Ocean View, Pipa Beleza, Girassois Lagoa Resort, Pipa Atlântico, Pipa Natureza, bar e restaurante Caxagá e Sorveteria Real de 14.

Conheça nossos parceiros em seus endereços:


www.pipaoceanview.com/pt



www.pipabeleza.com.br



www.girassoislagoaresort.com



www.pipaatlantico.com.br



www.caxangapipa.com.br



www.sorveteriarealde14.com



www.pipanatureza.com.br

Read more
p1

Debates literários começam dia 6/08, mas 6ª edição ganhará pré-abertura na quarta-feira [05] com o Assembleia Cultural Itinerante


José Miguel Wisnik na edição do Flipipa em 2014. Foto Joanna Lima

A literatura e todas as suas vertentes ganharão espaço na 6ª edição do Festival Literária da Pipa-Flipipa, que acontecerá a partir da próxima quarta-feira (5/8), seguindo até sábado (8/8), no espaço de eventos Pipa Open Air, na rua Baía dos Golfinhos, Pipa, litoral sul do Estado. Para debater ideias, memórias, obras literárias atuais e lançar novas provocações acerca deste rico universo, mais de 40 escritores confirmaram presenças, entre ficcionistas, biógrafos, poetas, educadores e intelectuais de gerações e estilos diferentes. São eles: Eduardo Jardim, Marcelino Freire, Marina Colasanti, Jards Macalé, Antônio Risério, Paulo Betti, Antônio Cícero, Jorge Mautner, Aldo Lopes, Demétrio Diniz, Vicente Serejo, Cassiano Arruda Câmara, Tácito Costa, Ângela Almeida, Woden Madruga, Ticiano Duarte, Willington Germano, César Ferrario, Patrícia Barbosa, Marcel Matias, Gelson Bini, Wani Pereira, Lívio Oliveira, Carlos Fialho, Marcelo de Cristo e Luiz Renato, Alexandre Alves, Vinícius Viramundo, Beatriz Madruga, Márcio Benjamin, Dinarte Assunção, Geórgia Hackradt, Alessandra Macêdo e Themis Lima. Os debates se dividirão entre a Tenda dos Autores, local climatizado com capacidade para 400 pessoas sentadas, ou nos estandes do Sesc Literatura, editora Jovens Escribas e Sebo Vermelho.

Pela primeira vez, o Flipipa ganhará uma pré-abertura na quarta-feira, dia 5, a partir das 18h30, abrindo a Tenda dos Autores para manifestações culturais do município de Tibau do Sul. Trata-se da Assembleia Cultural Itinerante, com apresentações do Coco de Zambê do Mestre Geraldo, Pastoril de Cabeceiras da Dona Lídia e show de Carlos Zens “Do Mar ao Sertão”, espetáculo poético-sonoro, onde o artista insere citações poéticas de Câmara Cascudo, Mário de Andrade, Osvaldo Lamartine, Raquel de Queiroz, Patativa do Assaré, entre outros.

Outra novidade será a ampliação do Pipinha Literária. A parceria com o Sesc insere novas atividades à programação já consolidada, como a Mostra de Cinema Nueva Mirada, que consiste em filmes de animação inéditos, de vários países, com temas inspirados na literatura. O Festival contará com a tradicional Tenda dos Autores, mais espaços educativos e lúdicos com atividades a partir das 8h da manhã até 23h, oferecendo biblioteca móvel do Sesc-BiblioSesc, estande de editoras locais, livraria da Cooperativa da UFRN, espaço de contação de histórias, apresentações musicais, dança e teatro, e restaurante. Integrando a programação ainda haverá assalto poético, bicicleta poética, e até a rádio difusora da Pipa anunciando as ações em tempo real. Também estarão presentes o Sexteto Sesi Big Band, o grupo de teatro Alegria Alegria, atores do grupo Estação de Teatro em contação de histórias, Banda Choro do Elefante, bailarina Anízia Marques com o espetáculo Encantaria,

O Flipipa 2015 A realização do Projeto Nação Potiguar e Fundação Hélio Galvão e conta com os parceiros/patrocinadores Ecocil, Sistema Fecomércio/Sesc, Fiern/Sesi, Prefeitura de Tibau do Sul, Grupo Gentil Negócios, Rede Intertv Cabugi, Sebrae RN, Hotel Ponta do Madeiro, Pipa Open Air, Assembleia Legislativa do RN, Associação de hotéis e pousadas da Pipa, jornal Tribuna do Norte, Editora Jovens Escribas, Cooperativa Cultural da UFRN, Sebo Vermelho, TAM Viagens Natal e Ateliê Flávio Freitas. O evento conta ainda com parcerias do Pipa Ocean View, Pipa Beleza, Girassois Lagoa Resort, Pipa Atlântico, Restaurante Caxangá, Sorveteria Real de 14 e Pipa Natureza. A curadoria é Dácio Galvão e a produção executiva é de Candinha Bezerra.



PRIMEIROS DEBATES

Um gênero literário em especial, a biografia, será pauta logo na primeira noite da Tenda dos Autores. O tema será abordado pelo filósofo e escritor Eduardo Jardim, autor da biografia “Eu Sou Trezentos: a vida e a obra de Mário de Andrade”, primeira obra que mergulha com detalhes na vida e no legado de uma das grandes personalidades da cultura brasileira de todos os tempos, o poeta, romancista, crítico musical, gestor público, folclorista e agitador cultural Mário de Andrade. O autor de ‘Macunaíma’ e ‘Amar, verbo intransitivo’ deixou obras seminais que ajudaram a moldar a cultura brasileira e continuam a iluminar o Brasil neste século 21, dentre elas o diário de viagem “O Turista Aprendiz”. A conversa terá como interlocutor um grande leitor de Mário de Andrade, o jornalista e cronista potiguar Vicente Serejo.

Também na primeira noite será tema de debate "Das Falanges de Máscaras a Real Grandeza", que vai relembrar algumas das mais profícuas parcerias da poesia e música brasileiras. O compositor, violonista, cantor e poeta Jards Macalé e o poeta, compositor e ensaísta Antônio Cícero falarão sobre suas relações com o poeta Wally Salomão.

A primeira noite contará ainda com a presença do ator Paulo Betti falando sobre personagens adaptados de literatura, entre os quais Antônio Conselheiro e Carlos Lamarca, interpretados por ele no cinema. Essa mesa contará com a participação do grande entrevistador jornalista Cassiano Arruda Câmara.

No ano em que se celebra o centenário do político, gestor, jornalista, educador e ex-prefeito de Natal Djalma Maranhão, novas nuances de sua trajetória serão revelados pelo olhar de Ticiano Duarte, Woden Madruga e Willignton Germano, na primeira mesa da sexta-feira 7. “Campos e espaços do conto e da crônica” será o tema abordado pela escritora mineira Marina Colasanti. Encerrando a segunda noite estarão o antropólogo, poeta e historiador Antônio Risério (BA) e a antropóloga Wani Pereira (RN), debatendo o tema  “Cidade, Antropologia & poesia”.

No sábado, a literatura com raízes no sertão segue viagem com dois grandes ficcionistas do RN, os escritores Aldo Lopes e Demétrio Vieira Diniz, ambos entrevistados pelo experiente jornalista Tácito Costa. A segunda mesa da noite de sábado vai unir dois mundos: “Do filho do Holocausto e do filho de Sertânia”, respectivamente Jorger Mautner e Marcelino Freire. Autor dos premiados Angu de Sangue e Contos Negreiros, entre outros, Marcelino Freire lançará também o livro “Amar é crime”, coletânea de “contos de amor e morte”, em edição ampliada, pela Editora Record.



NOVO ESPAÇO E ACESSO LIVRE

O Flipipa 2015 ampliou seu espaço físico com a parceria do Pipa Open Air, que conta agora com o dobro da área do ano passado, mantendo-se na estratégica avenida Baía dos Golfinhos. O local tem estacionamento próprio, restaurante e vai abrigar tenda literária com 450 lugares, climatizada, tenda de autógrafos, estandes da Cooperativa Cultural da UFRN, Sebo Vermelho, selos das editoras, espaço Sesc de Leitura; mais o caminhão da BiblioSesc, palco para apresentações musicais antes e depois dos debates.  O evento mantém o acesso livre a toda a programação, pois não há cobrança de ingresso nem credenciamento para participar.

Aliado a isso o Flipipa se fortalece como projeto voltado para melhoria da qualidade de vida da comunidade em que atua, através de seu braço educativo a partir das ações pensadas e desenvolvidas pela sua curadoria e pelos parceiros.

SERVIÇO

6º Festival Literário da Pipa – Flipipa |  Realização: Fundação Hélio Galvão e Projeto Nação Potiguar. Curadoria: Dácio Galvão. Produção Executiva: Candinha Bezerra | Assessoria de Imprensa: Fato Novo Comunicação | Dionísio Outeda (Assessor). Tel.: 84 988208769/ 999743839



PROGRAMAÇÃO GERAL

VI FESTIVAL LITERÁRIO DA PIPA – FLIPIPA 2015

Espaço de eventos Pipa Open Air



•Dia 05/08 (quarta-feira)

Pré-abertura FLIPIPA 2015)

Espaço de eventos Pipa Open Air

Assembleia Cultural Itinerante: Especial Flipipa

A programação é uma versão itinerante da Assembleia Cultural em parceria com o Flipipa.

18h - Apresentação da Orquestra Flauta Doce de Tibau do Sul

18h30 – Coco de Zambê do Mestre Geraldo e Dona Lídia e Pastoril de Cabeceiras

19h – Show “Do Mar ao Sertão”, de Carlos Zens. Espetáculo poético-sonoro, onde o artista insere citações poéticas de Câmara Cascudo, Mário de Andrade, Osvaldo Lamartine, Raquel de Queiroz, Patativa do Assaré, entre outros

Espaço Gastronômico Pipa Open Air (Caxangá), BiblioSesc – Biblioteca itinerante; espaço literário e estandes de livrarias e sebos.



•DIA 06/08 (quinta-feira)

08h - Recital com Maria Flor;

8h30 - Sessão de Contos com Nara Kelly;

9h30 - Contação de Histórias com Camille Carvalho, Paula Queiroz e Rafael Telles;

10h30 Ação Sesc de Incentivo à Leitura com os autores: César Ferrario (RN) e Patrícia Barbosa (RJ)

11h30 intervalo

13h30  Contação de Histórias com Camille Carvalho, Paula Queiroz e Rafael Telles;

14h30 Ação Sesc de Incentivo à Leitura com: César Ferrario (RN) e Patrícia Barbosa (RJ)

15h30 Dona Lídia e o Pastoril de Cabeceiras

17h30 a 18h30 – Papo Literário na tenda da editora Jovens Escribas: Com Geórgia Hackradt, Alessandra Macêdo e Themis Lima.

18h30  - Autógrafos no livro “Filho por amor: a história de Guido” de Geórgia Hackradt, Alessandra Macêdo

18h – Estande da editora Sebo Vermelho: Lançamento do livro “Memória Viva de Chico Antônio”, do professor Carlos Lira, que estava esgotado desde 2003. O livro sobre o coquista foi ampliado com fotos mais texto de apresentação assinado por Mário de Andrade, originalmente publicado em 1929 no jornal A República.

18h10 – Intervenção teatral grupo Alegria, Alegria



TENDA DOS AUTORES

19h – Mesa literária 1: “Poesia Total: Das Falanges de Máscaras a Real Grandeza"

Com o compositor, violonista, cantor e poeta Jards Macalé e o poeta, compositor e ensaísta Antônio Cícero

20h – Mesa literária 2: “Macunaíma a Chico Antônio na biografia de Mário de Andrade”

Com o escritor e filósofo Eduardo Jardim, biógrafo de Mário de Andrade; e o jornalista e cronista Vicente Serejo



21h - Mesa literária: "Dramaturgia e literatura: De Antônio Conselheiro a Carlos Lamarca"

Com o ator Paulo Betti e o jornalista Cassiano Arruda Câmara

Após cada debate, os autores autografarão seus livros no estande de lançamento ao lado da tenda

22h – Apresentação do Espetáculo “Encantaria”, da bailarina Anízia Marques. Espetáculo é baseado em linhas de catimbó registradas por Mário de Andrade no RN em 1929. E sonoridades do coco de embolada do Boi Tungão, ambos com arranjos sinfônicos criados pelos regentes Gil Jardim e Danilo Guanais, respectivamente.

22h30 – Banda Choro do Elefante



•07/08- SEXTA-FEIRA

8h   Contação de Histórias com Paula Medeiros

9h  Cia Cênica Ventura: “As Histórias de Dona Chica”

10h - Ação Sesc de Incentivo à Leitura: Marcel Matias (RN): “Um estudo sobre Mário de Andrade” e Gelson Bini (SC)-  Guia de leitura para mediadores

11h30 Intervalo

13h30 Cia Ventura: “As Histórias de Dona Chica”

14h30 Ação Sesc de Incentivo à Leitura: Marcel Matias (RN)– Um estudo sobre Mário de Andrade e Gelson Bini (SC)-  Guia de leitura para mediadores

17h às 18h30 - Espaço Jovens Espaço Jovens Escribas: Bate-papo com Marcelo de Cristo e Luiz Renato.

18h30 - Autógrafos nos livros “Tons de ver-te” de Marcelo de Cristo e “Desaprendizagem” de Luiz Renato

18h – Estande da editora Sebo Vermelho: Lançamento da obra inédita “A Ressuscitada”, de Francisco Galvão, que trata da presença holandesa no litoral sul do RN e das atividades da família Albuquerque Maranhão em Canguaretama

17h30 a 18h30 – Papo Literário na tenda da editora Jovens Escribas

TENDA DOS AUTORES

19h – Mesa literária 3: “Cem anos de Djalma Maranhão”

Com Woden Madruga, Ticiano Duarte e Willigton Germano



20h - Mesa Literária 4: “Cidade: Antropologia & poesia”

Com o antropólogo, poeta e historiador Antônio Risério (BA) e a antropóloga Wani Pereira (RN)

21h – Mesa Literária 5: “Campos e espaços do conto e da crônica”

Com a escritora e psicóloga Marina Colasanti (MG)

Após cada debate, os autores autografarão seus livros no estande de lançamento ao lado da tenda

22h – Orquestra Sesi Big Band



08/08- SÁBADO

Tema do dia: “Paralelos dos legados de Hélio Galvão e o Turista Aprendiz, de Mário de Andrade”

8h - O poeta Lívio Oliveira abrindo os “Paralelos dos legados de Hélio Galvão e do Turista Aprendiz” com o mestre Pedro Benedito

9h - Histórias com Vinícius Viramundos (PE)

10h - Ação Sesc de Incentivo à Leitura: Alexandre Alves (RN) e Vinícius Vira Mundo (PE)

11h30 Intervalo

13:30  Contação de Histórias com Vinicius Viramundos (PE)

14:30 Ação Sesc de Incentivo à Leitura: Alexandre Alves (RN) e Vinícius Vira Mundo (PE)

15:30 Mesa dos paralelos: Livio Oliveira e Carlos Fialho: Os Legados de Hélio Galvão e Mário de Andrade e os  Novos caminhos na literatura do RN

17às 18h30 - Espaço Jovens Escribas: Bate-papo com Beatriz Madruga, Márcio Benjamin e Dinarte Assunção.

18h – Estande da editora Sebo Vermelho: Lançamento do livro “Amantes Guerreiras” , de Geraldo Maia do Nascimento, com histórias de 95 mulheres que se envolveram com os bandos de cangaceiros, entre 1930 e 1940, e o papel sexual desempenhado por elas

18h30 – Tenda Jovens Escribas: Autógrafos nos livros “A Estação de Ana e outras estações” de José Delfino, “Aos pedaços com tudo” de Beatriz Madruga, “Maldito Sertão” de Márcio Benjamin e “Sobre Viver” de Dinarte Assunção.

TENDA DOS AUTORES

19h30: Mesa literária 6: “Literatura e sertão: o regional e o universal”

Com o romancista Aldo Lopes, o poeta e contista Demétrio Diniz e o jornalista Tácito Costa

20h30: Mesa literária 7:“Caminhos do Filho do Holocausto e do filho de Sertânia”

Com o cantor, compositor e escritor Jorge Mautner e o escritor Marcelino Freire

*Após cada debate, os autores autografarão seus livros no estande de lançamento ao lado da tenda

22h- Show Qu4tro: Grupo Qu4tro reúne os artistas potiguares Khrystal, José Fontes, Sami Tarik Soares e Ronaldo Freire de Lima. Apresenta músicas autorais e versões singulares de Jorge Mautner, Milton Nascimento, Dominguinhos, Genival Lacerda, entre outros.

Este show será no palco anexo à tenda principal.




PIPINHA LITERÁRIA – ATIVIDADES PARALELAS

Pipinha Literária - Tenda Sesc

Todos os dias

8h às 19h

Contação de Histórias, Vivências Literárias, Brinquedos e Brincadeiras Populares e Oficinas de Reciclagem/Origami/Arte em Vinil.

Bibliosesc - Biblioteca móvel, com o objetivo de formar leitores e encurtar a distância entre o leitor e o livro, disponibilizando acervo com mais de 3 mil livros durante todo o festival.

Horário de funcionamento: todos os dias das 8h30 às 21h

Rádio Difusora do Flipipa

Serviço de comunicação externa com informativo sobre a programação, leitura de textos, utilidade pública, música, entrevistas, etc.

Horário: 8h as 19h

Assalto Poético: com Joanisa Prates e Paula Medeiros

Bicicleta poética: Pelas ruas de Pipa serão espalhados textos literários, em formato de buquês de papel, cata-vento e flores.

Cinesesc- Exibição de longas e curtas que compõem o acervo do Cine Sesc RN durante todos os dias do festival

Horário:19h

Mostra itinerante Festival Internacional Nueva Mirada.

O Festival é realizado pela Nueva Mirada, uma entidade privada (Argentina) sem fins lucrativos especializada em cultura, indústrias culturais e de comunicação dedicados a responder às necessidades de formação e desenvolvimento educacional e cultural de crianças e jovens.

06/08 – quinta-feira





08h30 Gnomos & trolls – a câmara secreta (Suécia) de Robert Rhodin; de 04 a 10 anos

1Oh Curtas de animação: de 04 a 10 anos

13h30  Curtas de animação a partir de 11 anos

15h    Max envergonhado (Dinamarca) de Lotte Svendsen

A partir de 11 anos

18H30 Kérity, a mansão dos contos de Dominique Monféry

de 04 a 10 anos

20h Curtas de animação; de 04 a 10 anos



07/08 – sexta-feira

MOSTRA DE CINEMA NUEVA MIRADA PARA A INFÂNCIA E ADOLESCÊNCIA

08h30 Kérity, a mansão dos contos de Dominique Monféry

de 04 a 10 anos

10h Curtas de animação; de 04 a 10 anos

13h30  Toni, o garimpeiro (Alemanha) de Norbert Lechner

A partir de 11 anos

15h O rei Siri (Sri Lanka) de Somaratne Dissanayake

A partir de 11 anos

18H30  Curtas de animação

de 04 a 10 anos

20H Gnomos & trolls – a câmara secreta (Suécia) de Robert Rhodin; de 04 a 10 anos



08/08 – sábado

08h30    Curtas de animação; de 04 a 10 anos

10h Curtas de animação; de 04 a 10 anos

13h30 Os crocodilos (Alemanha) de Cristian Ditter

A partir de 11 anos

15h Kérity, a mansão dos contos de Dominique Monféry

de 04 a 10 anos

18H30 Curtas de animação; de 04 a 10 anos

20H O rei Siri (Sri Lanka) de Somaratne Dissanayake

A partir de 11 anos

Read more
p1

Pipinha Literária terá Mostra itinerante Festival Internacional Nueva Mirada para crianças e adolescentes


Gnomos & trolls: Filme sueco estará no festival itinerante CineSesc
Pipinha Literária - Tenda Sesc

Todos os dias
8h às 19h
Contação de Histórias, Vivências Literárias, Brinquedos e Brincadeiras Populares e Oficinas de Reciclagem/Origami/Arte em Vinil.

Bibliosesc - Biblioteca móvel, com o objetivo de formar leitores e encurtar a distância entre o leitor e o livro, disponibilizando acervo com mais de 3 mil livros durante todo o festival.
Horário de funcionamento: todos os dias das 8h30 às 21h

Rádio Difusora do Flipipa
Serviço de comunicação externa com informativo sobre a programação, leitura de textos, utilidade pública, música, entrevistas, etc.

Horário: 8h as 19h
Assalto Poético: com Joanisa Prates e Paula Medeiros

Bicicleta poética: Pelas ruas de Pipa serão espalhados textos literários, em formato de buquês de papel, cata-vento e flores.

Cinesesc- Exibição de longas e curtas que compõem o acervo do Cine Sesc RN durante todos os dias do festival
Mostra itinerante Festival Internacional Nueva Mirada.
Horário:19h
O Festival é realizado pela Nueva Mirada, uma entidade privada (Argentina) sem fins lucrativos especializada em cultura, indústrias culturais e de comunicação dedicados a responder às necessidades de formação e desenvolvimento educacional e cultural de crianças e jovens.

Entre os objetivos do Festival é divulgação internacional e intercâmbio de obras audiovisuais, que conta para a diversidade cultural, a fim de contribuir para a educação de crianças e jovens.

06/08 – quinta-feira

08h30    Gnomos & trolls – a câmara secreta (Suécia) de Robert Rhodin; de 04 a 10 anos
10h    Curtas de animação: de 04 a 10 anos
13h30  Curtas de animação a partir de 11 anos
15h    Max envergonhado (Dinamarca) de Lotte Svendsen
a partir de 11 anos
18H30 Kérity, a mansão dos contos de Dominique Monféry
de 04 a 10 anos
20H Curtas de animação; de 04 a 10 anos

  07/08 – sexta-feira
08h30 Kérity, a mansão dos contos de Dominique Monféry
de 04 a 10 anos
10h Curtas de animação; de 04 a 10 anos
13h30  Toni, o garimpeiro (Alemanha) de Norbert Lechner
A partir de 11 anos
15h    O rei Siri (Sri Lanka) de Somaratne Dissanayake
A partir de 11 anos
18H30  Curtas de animação
de 04 a 10 anos
20H Gnomos & trolls – a câmara secreta (Suécia) de Robert Rhodin; de 04 a 10 anos

08/08 – sábado

08h30    Curtas de animação; de 04 a 10 anos
10h Curtas de animação; de 04 a 10 anos
13h30 Os crocodilos (Alemanha) de Cristian Ditter
A partir de 11 anos
15h Kérity, a mansão dos contos de Dominique Monféry
de 04 a 10 anos
18H30 Curtas de animação; de 04 a 10 anos
20H O rei Siri (Sri Lanka) de Somaratne Dissanayake
A partir de 11 anos

Read more